Aposentadoria por invalidez: Como consultar

0
206
aposentadoria inss

Esse tipo específico de aposentadoria é voltado para aqueles trabalhadores que comprovarem incapacidade permanente para o exercício de qualquer atividade laborativa.

Fora isso também deve ser comprovado que não há como reabilitar esse trabalhador em outra profissão.

Pois bem, cumprido esses dois requisitos, o candidato passará por perícia realizada por médico competente e receberá o benefício previdenciário enquanto a sua incapacidade existir.

Não deixando de forma alguma o trabalhador desamparado.

Porém, é preciso que haja uma revisão dessa aposentadoria a cada 2 anos para comprovar que o beneficiário continua invalido.

Essa perícia apenas não é realizada nos maiores de 60 anos, já que nesse caso, mesmo que a incapacidade tenha cessado, não há meios deles voltarem a trabalhar.

É com base nisso, que falaremos os principais pontos acerca da aposentadoria por invalidez.

aposentadoria invalidez inss

COMO REQUERER A APOSENTADORIA POR INVALIDEZ?

Em primeiro lugar o contribuinte deve requerer o benefício do auxílio-doença.

Depois de realizado a perícia e a própria perícia médica indicar no laudo que houve uma incapacidade permanente é que se será indicada a aposentadoria por invalidez.

Ou seja, o laudo do cidadão deve apresentar; incapacidade permanente sem possibilidade de reabilitado para outro tipo de função.

Algumas doenças que causam a aposentadoria por invalidez são as:

  1. Doença de Parkinson
  2. Cegueira
  3. Hanseníase
  4. Cardiopatia grave
  5. AIDS – Síndrome da Imunodeficiência adquirida
  6. Neoplasia maligna (câncer)
  7. Alienação mental

Caso você já tenha realizado o seu requerimento de aposentadoria por invalidez, para consultar como anda o resultado é só clicar nesse link https://www2.dataprev.gov.br/sabiweb/relatorio/imprimirCRER.view?acao=imprimir_CRER e informar o número do benefício ou do requerimento, a data de nascimento, CPF e nome do requerente.

aposentadoria por invalidez

Ao final imprima o seu comprovante de resultado.

CONTRIBUINTE QUE JÁ ESTAVA INFERMO

Aquele contribuinte que se filiou à previdência social pois já possuía uma doença que o incapacitasse de exercer atividade laborativa, ou possuía lesão que geraria a doença, não terá direito ao benefício da aposentadoria por invalidez.

Só terá direito aquele beneficiário que possuiu a doença após começar a contribuir para o INSS ou aquele que teve a sua incapacidade agravada por conta que alguma doença que já possuía.

Lembrando que na época que se filiou a previdência essa doença não geraria nenhum benefício.

Nesse caso, terá pleno direito a uma doença que venha a ocorrer posteriormente.

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

FISCALIZAÇÃO DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

A operação pente-fino foi uma iniciativa do INSS para revisar o benefício de mais de 1 milhão de pessoas que estavam há mais de 2 anos ser realizar nenhuma perícia.

Quem recebe qualquer tipo de auxílio ligado a doença sabe que é preciso de 2 em 2 anos revisar o benefício para saber se a incapacidade ou a doença ainda estão presentes no indivíduo.

Na medida que muitas dessas incapacidades que gera a aposentadoria por incapacidade somem ao longo dos anos. E a previdência social precisa saber disso.

De acordo com dados do INSS, as revisões começaram a ser feitas em agosto de 2017 e já foram mais de 200 mil revisões.

Essas revisões da aposentadoria por invalidez têm como objetivo retornar aos cofres públicos o dinheiro que não é mais preciso para alguns cidadãos que se encontram em estado de pleno exercício da sua capacidade laborativa.

ACOMPANHANTE DO BENEFICIÁRIO RECEBE ALGO?

Não receberá algo o acompanhante em si, mas sim o beneficiário que receberá um acréscimo de 25% do valor que já recebe normalmente na aposentadoria por invalidez.

Esse acréscimo apenas é aceito quando constatado de que aquela pessoa precisa de um acompanhamento integral.

Esse acréscimo incide também no 13º salário.

Mas em caso de morte do beneficiário, esse valor não é incorporado a pensão deixada para os seus dependentes.

PRESENÇA DE ACOMPANHENTE NA PERÍCIA MÉDICA

Na hora do contribuinte realizar a perícia médica poderá levar um acompanhante que no caso pode ser até o seu médico pessoal.

Ao chegar no local da perícia, o acompanhante deverá levar um termo de solicitação do acompanhamento devidamente assinado.

Esse termo é encontrado no próprio site do INSS. Que deve ser baixado, impresso e assinado.

A sua presença pode então ser negada ou aceita. Será negada se o médico achar que aquela presença irá interferir de alguma maneira nos procedimentos que forem realizados.

Assim ele fundamente o pedido negando a presença do terceiro.

É POSSÍVEL O FIM DA APOSENTADORIA POR INVALIDEZ?

Sim, é possível que o benefício da aposentadoria por invalidez acabe.

Como dito acima no texto, esse benefício não é eterno. E pode ocorrer que acabe quando o beneficiário se recuperar da incapacidade que deu causa a aposentadoria ou volte a exercer algum tipo de trabalhado.

Nesse último caso será constatado que houve sim uma readaptação do cidadão para uma outra função laborativa.

Em caso de dúvida sobre o seu benefício é só ligar para a central de atendimento da previdência social através do número 135.

A central funciona de segunda à sábado, das 7 horas da manhã às 22 horas da noite com base no horário de Brasília.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here